quinta-feira, 26 de maio de 2011

Poema: Eu sou


Poema: Eu sou

Eu sou como a água cristalina
que segue de encontro ao alto mar.
Eu sou como a relva verdinha
que baila de encontro ao vento.
Eu sou como uma tempestade de
grandes trovoadas que de
encontro as acaricias me torno
uma brisa molhada.

Eu sou tudo ou nada!
Eu sou certa ou errada!
Eu sou pão ou mel!
Eu sou o vinho ou água!


Eu não faço curvas, e não
crio curvas, pois sou o que
sou, uma mulher furacão, que
se transforma rapidamente em
um belo orvalho de uma manhã
ensolarada.

Mirele Vrãbiescu
26/05/2011
Lisboa/Portugal

Direitos Autorais protegidos 
pela Lei 9.610 
Publicada por By Mirele

1 comentário:

  1. Gostei do que li fiz-me seguidora e vou ficar atenta. Parabéns!
    Ester Pita-

    ResponderEliminar